sexta-feira, 27 de maio de 2011

O Dia que Descobri Porque sou Flamengo

Eu tinha 11 anos, mas desde quando nasci trocava de pele pra Rubro-Negro sempre que necessário. Eu era Flamengo por que? Porque era, simplesmente por que era. Via os jogos e pulava gritando junto com o meu Pai quando saia um gol, não entendia o que acontecia direito, mas sabia que quando tinha vermelho e preto na televisão eu tinha que comemorar, comemorar por que? Não sei, mas eu mesmo me obrigava a isso.

Depois de um tempo comecei a entender o que acontecia e a quanto mais o tempo passava eu tinha mais certeza de que nasci pra ser aquilo ali, Rubro-Negro, sem motivo, simplesmente era um legado pra minha vida. Até que meu Pai, meu querido Pai, esperto como sempre e orgulhoso por ter dois filhos flamenguistas, malandramente nos fez uma proposta indecente: “Vamos para o Maracanã?” Pronto, foi o assunto da casa durante a semana toda, não pensávamos em outra coisa e meu pai contando histórias e mais histórias e a gente ficando mais ansioso até que chegou o dia. Flamengo e Itaperuna, 3 a 0 com dois de Romário. É claro, meu pai, safo das coisas, nos levou em um jogo fácil, vitória certa, mas não era isso mesmo que me importava no momento, o que realmente me fascinava era que, pela primeira vez, o Flamengo estava no mesmo lugar que eu, ali, na minha frente, não tão perto, mas tava ali, no mesmo lugar que eu estava. E até então essa era a maior emoção que o meu coraçãozinho Rubro-Negro havia sentido.

Pouco tempo depois veio 1999 e Rodrigo Mendes nos dá um presentinho depois de uma falta muito engraçada em cima do Cássio, veio um título carioca, bem emocionante inclusive, o ultimo havia sido o de 1996 invicto, o mesmo do Flamengo e Itaperuna. Logo depois em 2000 veio os três do Jean e mais um carioca feliz em cima do nosso vice querido.

E veio 2001, mais uma vez final contra os nossos atuais maiores fregueses e tivemos um primeiro jogo tenso. Na época ainda corria a regra de ter a melhor campanha ganha vantagem de resultados iguais, o que era o caso do Vasco. E logo no primeiro jogo, 2 a 1 para os caras e uma semana de zoação. Tudo bem, estava no momentos deles e ainda havia um jogo para acontecer.

Bom, ai chegamos no domingo, o jogo rola e chega aos 2 a 1 para o Flamengo, resultado igual ao da semana anterior e consequentemente título para o Vasco. Mas o jogo não tinha acabado e uma falta mágica aos 42 minutos do segundo tempo acontece, ai um gringo pega ela, chama a responsabilidade, escuta a torcida gritando, e concentra toda a sua genialidade futebolística para um só momento, um só percurso e um só destino de bola. Não sei falar como foi o momento, vejam vocês mesmo...



A partir disso, pela primeira vez eu lembrei de todas as histórias que meu pai contava, em todas as histórias que via na TV, em todos os vídeos dos nossos ídolos que não vi jogar e pensei: “Agora sim eu estou vivendo o verdadeiro sentimento de ser Flamengo”. Não desmerecendo todos os outros momentos de alegria anteriores, mas aquela foi especial, me senti na década de ouro e me vi no lugar do meu Pai, contando isso para meus filhos Rubro-Negros daqui a alguns anos.

Agora a historinha do que foi o jogo:



E tenho dito.



SRN
@flacanagem
@opernapedro
@mel_mn


Para acompanhar o Flacanagem assine nosso Feed

Um comentário:

  1. Olá

    Primeira vez comentando aqui, mas eu sou um ávido leitor do seu blog e realmente gosto de seu trabalho, parabéns!

    Posso sugerir que você adicionar um plugin para o seu site para torná-lo melhor para nós leitores? Eu vi isso lá no brasileirao.org e acho que seria realmente uma boa adição ao blog.

    Refiro-me a isto: http://www.brasileirao.org/webmaster.html

    É um bom resumo do time e acredito que faria o seu blog um pouco mais inteiro. Se eu pudesse obter todas essas informações apenas a partir do seu blog, eu não teria nenhuma razão para ir em qualquer outro lugar para isso.

    De qualquer forma, eu sinto muito por ser um pouco chato! Parabéns novamente e mantenha o bom trabalho, nós agradecemos!

    ResponderExcluir